Arquivo de maio 2013

Vídeo de futebol mais lindo dos últimos tempos

O vídeo do theguardian abaixo, reproduzindo a final da Liga dos Campeões 2013, vencida (com muita justiça) pelo Bayern de Munique, é simplesmente a coisa mais fofa/linda que já foi criada nesse mundo inteirinho para sempre.

Vocês devem estar achando que eu sou uma exagerada (cadê surpresa??), mas, sério, estou explodindo de amor por esse vídeo! <3

Aperta o coração, digo, o play:




Reprodução

 

 

Comments Nenhum comentário »

Porque agora falta Neymar

Foto: AFP

Apenas para registrar a saída de Neymar do Brasil.

Porque faltam jogadores que tenham lágrimas pra dar por um time.

Porque faltam craques que saibam dar mais do que títulos a uma torcida.

Porque faltam ídolos que façam mais do que gols dentro de campo.

Porque faltam moleques que virem jovens e jovens que virem adultos num único clube.

Porque agora falta Neymar.

Não pela discussão irrelevante se ele é ou será o melhor do mundo, mas porque o futebol brasileiro não sabe mais criar e acolher ídolos. E Neymar, mesmo indo embora com tão pouca idade, criou uma história longa (foram 9 anos), linda e acima de tudo relevante no Santos. Há quanto tempo a saída de um jogador não comovia tanto o país? É um ídolo, independente do que você pensa sobre o futebol dele.

Neymar ainda tem muito que crescer e acho que o Barcelona foi a melhor escolha. Se ele souber aprender, pode agregar a postura coletiva e pé no chão do time catalão ao seu talento individual. E, me parece, a escolha pelo Barça já indica que o craque está disposto a isso.

Mas se Neymar ainda tem um longo caminho pela frente, o futebol brasileiro tem uma maratona planetária a percorrer.  Precisamos de outros “Neymares”. Precisamos de jogadores que continuem com o escudo no peito quando a camisa sai do corpo.

Obrigada, Neymar.

Abaixo, dois vídeos produzidos pela SantosTV. O primeiro com imagens de antes do jogo contra o Flamengo, quando Neymar se emocionou ao dizer suas últimas palavras aos companheiros de equipe. O segundo com uma homenagem ao eterno menino da Vila mostra imagens da carreira do atleta no Santos.

 

 

Comments 1 comentário »

Porque a gente ama odiar o Brasileirão

A gente critica, fala mal, xinga, reclama das datas, resmunga dos jogadores, passa mal com a arbitragem, acha que tem um monte de defeito, diz que precisa mudar isso e aquilo, protesta do nível, acusa de ser a casa da mãe joana e o escambau. Mas, a verdade verdadeira no nosso coraçãozinho futebolístico é que a gente ama até ficar roxo, tricolor, rubro-negro, verde, alvi-negro, colorado, celeste e arco-íris e tem os quatro pneus arriados pelo Brasileirão.

Vai me dizer que não? Pode confessar que ninguém está ouvindo… Confessou? Então vamos ao que interessa: pitacos e adivinhações!

No ano passado, meu pitacômetro não estava muito afiado. Eu coloquei Santos, Corinthians, Fluminense e Vasco entre os quatro primeiros e, como vocês sabem, apenas o Fluminense, campeão, realmente ficou por lá (ao lado de São Paulo, Grêmio e Atlético-MG). Na parte de baixo na tabela, eu rebaixei Sport, Náutico, Portuguesa e Figueirense. Acertei ao menos dois (Sport e Figueirense). Este ano, novamente, já que esta mocinha (nem tanto) aqui adora um pitaco e não tem medo de quebrar a cara, vamos fazer esse exercício de advinha, digo, análise.

Reprodução

Escolhi quatro candidatos ao título e quatro candidatos ao rebaixamento. Eles são, respectivamente, meus quatro primeiros da tabela de cima e os quatro últimos. E vamos ao que interessa, em ordem alfabética (apesar do primeiro time merecer essa primeira posição):

Atlético-MG
É o melhor time brasileiro no momento. Tem jogadores talentosos e decisivos (o que é talento sem os nossos três pontos querids de cada rodada não é?) e mostra uma regularidade impressionante pra um time no primeiro semestre. Nessas bandas de cá, ninguém tem jogado mais e melhor que o Atlético-MG. Candidato ao título.

Atlético-PR
Acabou de voltar à elite e fez um planejamento ousada para 2013, mas que tem dado certo. Mandou um time sub-23 para o estadual e mesmo assim quase levou a taça. Com isso, conseguiu reservar praticamente todo o primeiro semestre para a pré-temporada. A equipe principal fez apenas os jogos da Copa do Brasil onde avançou para a 3° fase. O time ainda precisa ser testado em confrontos mais difíceis, mas deve brigar por mais do que para fugir do rebaixamento.

Bahia
Êta lelê… Eu gostaria de fazer uma previsão melhor para o Bahia, mas o negócio não está nada bonito para o tricolor baiano. A equipe fraca que brigou para não cair em 2012 não foi reforçada, não ganhou qualidade e, pra completar, reflete (e sofre) o não planejamento de uma diretoria que não cansa de repetir os mesmos erros. Num primeiro semestre terrível, já trocou de técnico duas vezes, não conseguiu passar nem da primeira fase da Copa do Nordeste, chegou a final do estadual graças ao regulamento mesmo com uma campanha ruim e ainda levou duas goleadas históricas e humilhantes para o seu maior rival. Ah! Ainda teve a desclassificação na Copa do Brasil para o Luverdense. Não é à toa que a torcida iniciou uma campanha de público zero entre outras ações para resgatar o Bahia. Candidato ao rebaixamento.

Botafogo
O time carioca evoluiu muito nesse primeiro semestre. Levou o estadual de forma merecida e convincente. Além de bons jogadores, tem Seedorf para liderar o grupo e tentar colocar o Botafogo de volta na luta pela Libertadores. Um passarinho da intuição sopra no meu ouvido que o time pode ter sucesso na Copa do Brasil, mas acho que não deve brigar pelo título do Campeonato Brasileiro.

Corinthians
Não tem sido o time tão regular e compacto que conquistou continente e mundo em 2012, mas a base está toda lá. Com a eliminação da Libertadores, é natural que sofra uma ou outra mudança e com a intensidade apresentada no ano passado em campo de volta, vai ser complicado segurar o time de Tite. Candidato ao título.

Coritiba
A chegada de Alex trouxe um ganho imenso para o Coritiba no Brasileirão 2013. Apesar da desclassificação na Copa do Brasil, o atual campeão paranaense teve boas atuações no primeiro semestre. Não deve fazer feio, mas não briga pelo título.

Criciúma
Apesar da evolução durante o campeonato catarinense que acabou no seu 10° título estadual, o Criciúma não tem elenco para muita coisa num campeonato longo como o Brasileirão. Candidato ao rebaixamento.

Cruzeiro
O time mineiro não tem feito feio. Sobrou na primeira fase do Estadual e se reforçou. Os torcedores começam o Brasileirão com mais esperanças do que nos últimos anos e o time pode brigar por uma vaga na Libertadores, mas que eu não aposto.

Flamengo
O clube passa por uma restruturação e por algum tempo, o Flamengo deve ficar fora da luta por grandes conquistas. Com um elenco cheio de jovens e jogadores não tão conhecidos da torcida, não deve sofrer tanto quanto em 2012, mas também não briga na parte de cima da tabela.

Fluminense
O campeão brasileiro de 2012 não é mais o mesmo. A regularidade e o rendimento do time de Abel caíram, mas ele ainda segue sendo um dos mais fortes em 2013. O elenco tem qualidade e poder de decisão. Candidato ao título.

Góias
Passando por boa fase após o título da Série B em 2012 e o estadual, em 2013, o Góias quer surpreender. O time, no entanto, ainda precisa ser testado contra adversários de maior peso e num campeonato longo como o Brasileirão. Deve passear perto da zona de rebaixamento, mas não está entre os meus quatro candidatos ao sofrimento da queda.

Grêmio
Depois de muito gastar, o Grêmio tem provavelmente um dos melhores elencos deste Brasileirão. Tem qualidade para brigar no topo da tabela, mas ainda não encaixou. Pode se encontrar e evoluir durante o Brasileirão? Pode e até deve crescer na competição, mas não acho que vai brigar pelo título.

Internacional
O time campeão estadual de 2013 é muito bom. O elenco é forte e teve um primeiro semestre animador. Talvez seja o menos festejado entre os favoritos, mas briga lá em cima na tabela. Candidato ao título.

Náutico
Vida do Náutico não está boa não… Decepcionou no Campeonato Pernambucano e foi eliminado pelo Crac na 1ª fase da Copa do Brasil. O time base é fraco e a promessa de reforços não deve mudar esse panorama de forma considerável. Candidato ao rebaixamento.

Ponte Preta
O time não é nenhuma maravilha do futebol, mas conseguiu se arrumar no primeiro semestre. Com a quinta colocação no estadual e a vaga garantida na terceira fase da Copa do Brasil, a Ponte deve ficar acima da briga pelo rebaixamento.

Portuguesa
A permanência na Série A em 2012 após o rebaixamento no Campeonato Paulista já foi uma bela conquista na última temporada. Em 2013, no entanto, a Portuguesa tem muito a temer, mesmo com o título da Série A-2 do Campeonato Paulista. Foi eliminada na primeira fase da Copa do Brasil para o modesto Naviraiense e sofreu uma goleada para Comercial por 7×0, na fase decisiva da Série A-2. Candidato ao rebaixamento.

Santos
A gente fala tanto de Neymar que esquece do Santos. Tirando ele do time, o Peixe não é um time tão ruim assim. O elenco tem outros jogadores de qualidade, mas é claro que o talento para arrancar uma conquista está no craque. Caso ele realmente fique no Brasil, o Santos ganha em protagonismo, mas não acho que seja o suficiente para brigar pelo título.

São Paulo
Taí um time que vira e mexe eu aposto no topo da tabela, mas só pra variar um pouquinho, eu não vou colocar tanta fé em 2013. Não foi nenhum espetáculo no primeiro semestre, mas tem bons jogadores no elenco e o retrospecto nos Brasileirões por ponto corrido que eu não consigo ignorar. Briga lá em cima, mas não pelo título.

Vasco
É pelo simples fato de que existem outros quatro times piores que o Vasco, em minha opinião, que o time cruz-maltino não está entre os quatro candidatos ao rebaixamento. O primeiro semestre foi feio e o técnico Paulo Autuori precisará de muita criatividade e paciência para conseguir alguma coisa no Brasileirão.

Vitória
O rubro-negro baiano teve um primeiro semestre bem mais feliz do que seu maior rival. As goleadas por 5×1 e 7×3 sobre o Bahia e o título do Campeonato Baiano deram moral ao time, que volta para Série A em 2013 com poucas ambições, mas com uma previsão sem tanto sofrimento. Apesar da eliminação precoce no Nordestão, o Leão não apresentou um futebol completamente ruim na competição e evoluiu no estadual. O time tem opções em seu elenco e se reforçou dentro um planejamento relativamente bom. Está longe de brigar pelo título, mas deve ficar acima da zona de rebaixamento.

Ufa! E vocês? Quais as previsões e pitacos para o Brasileirão 2013?

Comments 6 comentários »

Dica, Ora Bolas?! – CINEfoot 2013

Normalmente, a Dica, Ora Bolas?! é na sexta-feira, vocês sabem, mas a situação me permite abrir uma pequena exceção. É aquela coisa, a gente ama futebol no domingo, na quarta, no sábado, na terça, nos textos, nas mesas redondas, no bar, na esquina, no cinema… E HOJE começa a quarta edição do CINEfoot! Isso mesmo, um festival de filmes sobre futebol todinho (e “de grátis”) pra você!  Como é que não ama?

Pois bem, o CINEfoot começa hoje (23), no Rio de Janeiro, e vai até 28 de maio por aqui. Depois, ele desembarca em São Paulo de 6 a 11 de junho. A novidade de 2013 é que o festival faz um giro pelo país. Aproveitando a realização da Copa das Confederações, o Cinefoot vai realizar um circuito especial nas cidades sedes da competição (olha Salvador aí gente!!!!). Apoiado pela Nike, o festival passará por Brasília, Fortaleza, Recife, Belo Horizonte, Salvador e Rio de Janeiro de 15 a 30 de junho.

A noite de abertura, gratuita como todas as sessões do Cinefoot, acontece hoje, às 20h30, no Espaço Itaú de Cinema (Praia de Botafogo, nº 316, Botafogo) e vai exibir “Os rebeldes do futebol”, longa de 2012 dos diretores Gilles Perez e Gilles Rof. Nele, o ex-craque francês Eric Cantona (cês não amam ele?) conta a história de jogadores que transcenderam o papel de jogadores de futebol para sustentar posições políticas. O brasileiro Sócrates, mentor da famosa democracia corintiana, é um dos cinco personagens. Além dele, o chileno Carlos Caszely, o marfinense Didier Drogba, o argelino Rachid Mekhloufi e o bósnio Predrag Pasic são retratados pela produção.

E tem muito, muito mais! Então corre lá no site do CINEfoot e dá uma olhada na programação completa! Sério mesmo, eu não consigo imaginar um único motivo pra você não ir se deliciar na sala de cinema com dribles, gols e historias futebolísticas lindas e emocionantes!

 

 

Comments Nenhum comentário »

 

Dica, Ora Bolas?! de hoje:

Se eu fosse você, tricolor baiano, já que não te devolvem o Bahia, ia lá buscar o que te pertence. Participe da campanha Bahia da Torcida.

 

 

Página oficial: borabahiadatorcida.com.br

Twitter: @bahiadatorcida

Faceboook: www.facebook.com/BahiadaTorcida

Comments 1 comentário »

Convocação Brasileira para a Copa das Confederações

Foto: CBF

Vamos lá, rapidinhas sobre a convocação:

1. Eu curti a lista sim. Uma ou outra preferência aqui ou ali, mas é uma lista que parece pensar mais no futuro e na evolução. Pontos pra Bigode no meu pensamento.

2. Ronaldinho pode ser o melhor jogador brasileiro na América no momento, mas eu acho que já foi o tempo dele na Seleção. O time não jogará para ele, como acontece no Galo e acho que ele tem menos a acrescentar como atleta/profissional ao grupo. Bernard, por exemplo, “no lugar dele”, tem MUITO mais potencial na Seleção.

3. O único jogador que senti falta realmente foi Ramires.

4. Não, não temo um time formado, padrão de jogo, etc e estamos atras de Alemanha, Espanha e Argentina (ao menos), mas é um time relativamente forte dentro do que podemos.

5. Que coisa insuportável esse discurso “pra frente, Brasil” de Marin.

A lista completa:

Goleiros

Júlio César (Queens Park Rangers), Jefferson (Botafogo), Diego Cavalieri (Fluminense).

Zagueiros

Dante (Bayern de Munique), Réver (Atlético Mineiro), David Luiz (Chelsea), Thiago Silva (PSG).

Laterais

Daniel Alves (Barcelona), Jean (Fluminense), Marcelo (Real Madri), Filipe Luís (Atlético de Madri).

Volantes

Fernando (Grêmio), Luiz Gustavo (Bayern de Munique), Hernanes (Lazio), Paulinho (Corinthians)

Meias e atacantes

Oscar (Chelsea), Jadson (São Paulo), Neymar (Santos), Fred (Fluminense), Hulk (Zenit), Lucas (PSG), Bernard (Atlético Mineiro) e Leandro Damião (Internacional).

Comments 1 comentário »

Quando é preciso acabar

É difícil perceber quando algumas coisas acabam. Nem sempre temos aquele momento claro quando sobem os créditos (ou culpados) e aparece um gritante e definitivo FIM. É preciso ter humildade e decência para terminar o que não está bom.

A atual diretoria do Bahia precisa saber que esse momento já chegou. Que esse Bahia comandado por eles precisa acabar porque ele está acabando com outras coisas que não deveriam conhecer essa palavra. Porque ela conseguiu transformar o que parecia inabalável: sua torcida. Que eu tenha conhecimento, nenhum tricolor deixou de amar o time, mas o perfil desse amor já não é mesmo. O amor agora vem acompanhado de uma mágoa misturada com raiva embolada com desdém jogado numa tina tricolor vazia. E isso não significa que o amor diminuiu, ele apenas se moldou ao momento triste pelo qual o time passa.

Tristeza que não tem a ver com uma derrota, com a falta de títulos ou com um jogo ruim. Porque a gente viu a torcida tricolor lotar estádios na Série C. E a gente viu a torcida tricolor ter esperanças até o último minuto. Gritar, chorar e empurrar o time. O que a gente não via era tricolor indo embora antes da metade do segundo tempo de um jogo. O que a gente não via era tanto tricolor deixando de ir ao estádio ou até mesmo de assistir aos jogos do time pela televisão. O que a gente não via era tanto tricolor fazendo piada de seu próprio time. Vaiando gol do seu próprio time, torcendo contra seu próprio zagueiro. Porque a torcida tricolor ama um outro time. Um time que perde, que também é goleado vez ou outra, que passa por momentos difíceis, sim, mas que se respeita. Um Bahia que não acabou, mas que precisa que esse que está aí acabe para voltar.

Foto: Robson Mendes

Tricolores, eu não tenho uma receita para um final feliz. Ninguém ou nenhum jornalista tem. Nos dias atuais, sabemos que o que antes era de conhecimento apenas de quem ia aos treinos, estava por perto do clube, virou informação de tweet, de facebook, de mensagens. Vocês não sabem mais somente o que vai para os jornais, televisões e sites de notícias. Mas, entendam, jornalismo é preciso ser feito com ética e provas. Não podemos acusar sem provas, transformar uma fala “qualquer” em notícia. [Inclusive, leiam esse ótimo texto do jornalista Éder Ferrari de hoje]

Não sei quando essa diretoria vai perceber que acabou. Porque amor do torcedor não acaba, mas tem limite.

 

Comments 2 comentários »

Dica, Ora Bolas?! – Pacotão Felipão

Terça-feira (14) tem convocação final para a Copa das Confederações? Tem sim, senhor! Tem jogador que a gente não gosta? Tem sim, senhor! E que a gente gosta? Tem também sim, senhor! Esquema tático? Acho que sim, senhor! E padrão de jogo? Não vamos exagerar, né meu senhor?!

Mas, a pergunta, já que hoje é sexta-feira, é: “tem Dica, Ora Bolas?! hoje? Tem sim, senhor!!!!

E por que não aproveitar o fim de semana para aproveitar o Pacotão Felipão que o blog preparou pra vocês?

Felipão, A alma do Penta

Pois bem, a primeira dica é o livro A Alma do Penta (Editora ZH Publicações), do jornalista Ruy Carlos Ostermann, um livro sobre a vida de Luiz Felipe Scolari. A sacada da publicação é que o autor pediu ao treinador que escrevesse um diário durante a Copa de 2002 na Coréia e no Japão. Infelizmente, Felipão não revelou muuuuita coisa nova, mas os relatos servem pra entender um pouco mais como o técnico pensa e pra relembrar alguns momentos do pentacampeonato.

A segunda dica é o livro Os 11 Maiores Técnicos do Futebol Brasileiro (Editora Contexto), do jornalista Mauricio Noriega. Os onze escolhidos por Noriega são: Oswaldo Brandão, Bela Gutman, Vicente Feola, Lula, Zagallo, Minelli, Ênio Andrade, Telê Santana, Luxemburgo, Muricy e, claro (já que estamos falando dele), Felipão.

Os 11 maiores técnicos do futebol brasileiro

Terceira dica é uma entrevista feita no mês passado pelo jornalista Martín Fernandez na Folha. Aquela que ficou famosa pela declaração de Felipão de que “essa história de volante goleador é muito bonito para a imprensa. É bonito, só não é bonito para o técnico e o time”. Clica aqui!!

Por fim, pra fechar o pacotão, a sugestão é que você dê uma de Felipão (muita calma nessa hora!) e escale a sua Seleção Brasileira, aqui nesse programinha do Globoesporte.com. Na imagem abaixo, a minha escalação, com pequenas observações.

Escalação Seleção Copa das Confederações

 

– Ô Clara, sua maluca, tá faltando alguém ali no meio!

– Tá sim, senhor! É que como eles classificam Lucas (PSG) como atacante, não consigo escalá-lo ali no meio, mas o lugar é dele!

Reservas Seleção

– E na reserva? Tá faltando alguém também…

– Pois é, o mesmo problema. Como Osvaldo está escalado como atacante, não tem como colocar ele ali, mas o espaço também é dele!

– Mas, ô Clara, e cadê Ronaldinho Gaúcho???

– Aí não, senhor! Não tem erro não. Eu não levo Ronaldinho Gaúcho. Chame de birra, de loucura, concorde, leia esse texto AQUI e esse AQUI pra entender um pouco da minha opinião e lide com isso, senhor!

Comments 5 comentários »

Libertadores da semana

O primeiro semestre do futebol brasileiro tem um problema sério de qualidade. Os estaduais, antes charmosos, passeio familiar do domingo, divertidos e relevantes, se tornaram competições ultrapassadas, de baixo nível técnico e cheias de problemas. São poucos os jogos interessantes para o público em geral e os que mobilizam o próprio torcedor dos times. Não é por acaso que o público dessas competições não para de fugir. Na imagem abaixo, o ranking de público por Estado na temporada 2012 divulgado pela PLURI Consultoria, há algum tempinho, pra vocês terem uma ideia.

Média de publico nos Estaduais 2012

Aí você me diz: “mas, Clara, já estamos em 2013. Aí eu te conto que o Campeonato Carioca terminou no último domingo com uma média de público de apenas 2.396 torcedores pagantes por partida. Sim, eu sei que o Maracanã faz falta e que o Engenhão foi interditado na reta final, mas, ó, te garanto que se a gente quiser, vai ter sempre uma desculpa pra mascarar a verdade. Ou vocês acham normal o Flamengo, clube com maior torcida do Brasil, registrar 929 pagantes na partida contra o Duque de Caxias? O Campeonato Gaúcho, tadinho, terminou com média de público de 2.219 pagantes, incluindo 25 partidas que não chegaram nem a contar com mais de cem pagantes, segundo essa matéria aqui do Lance. Em Minas Gerais, com o Mineirão e o Independência, Cruzeiro e Atlético-MG conseguem boa média de público, mas o resto do competição patina. E o cenário segue em praticamente todas as cadeias: torcedores fujões.

Isso significa que os Estaduais precisam acabar? Não necessariamente. Eu nunca fui radical em relação a isso, e sempre defendi que é possível encontrar soluções, mas é inacreditável a resistência por mudanças. Elas podem vir tarde demais e tá todo mundo avisando.

Mas, Clara, por que o título do texto é Libertadores da semana se você está falando de Estaduais? Então, gente, é que eu falo um pouco demais, mas o que eu quero dizer é que, pra gente não ficar preso nos estaduais e neste início de Copa do Brasil (que com 86 times manda um beijo, não me liga, pra qualidade, nesta largada, mesmo que abrace exceções de interesse) ao menos a gente tem a Libertadores!

A competição é perfeita, tá completamente bonita, organizada e bem cuidada? Claro que não. Mas confrontos como Atlético-MG x São Paulo, Corinthians x Boca, Fluminense x Emelec, Grêmio x Santa Fé e Palmeiras x Tijuana pelo menos nos dão mais qualidade e interesse (com até bom futebol) num primeiro semestre em que o Brasil maltrata a bola enquanto somos “obrigados” a sequestrar jogaços lá pela Europa.

Pois bem, hoje é dia de Fluminense x Emelec na Globo (RJ e parte da rede), SporTV2 e FX e de Atlético Mineiro x São Paulo na Globo (SP, MG e parte da rede), SporTV e FOX Sports. Os dois às 22h.

Foto: Divulgação

Meus palpites? O Atlético leva essa classificação. Além de decidir em casa, é um time mais consistente e regular. Além dos 46 jogos invicto, como mandante, o clube não perde por dois gols (resultado que importa a São Paulo) em casa desde junho de 2011 (com 38 vitórias e oito empates). Mas mais importante do que uma estatística que começa contemplando um time lááááá de 2011, é a força e a bola que esse time atual do Galo vem apresentando. Atuando no Independência, local do jogo de hoje o Atlético-MG ostenta aproveitamento de 100% em 2013.

No outro jogo da noite, eu aposto no Fluminense. O time carioca não é o mesmo campeão de 2012 e é favorito num grau menor do que o Atlético-MG, mas é suficiente pra passar pelo Emelec, rival mais fraco entre os enfrentado pelos brasileiros nesta fase da competição. Pra sonhar com o título, no entanto, precisa fazer mais do que tem apresentado em campo.

Comments 6 comentários »


Warning: readfile(../ga.txt): failed to open stream: No such file or directory in /home/claraalbuquerque/claraalbuquerque.com.br/wp-content/themes/mandigo/footer.php on line 356