Arquivo de julho 2013

Dica, Ora Bolas?! pra uma conquista e uma perda

Um dia a gente perde, um dia a gente ganha. Uma hora a gente chora de tristeza, em outra as lágrimas são de felicidade. Nem tudo é sempre o fundo do poço e nada é uma eterna maravilha. Temos momentos de reencontros e de despedidas. Às vezes, é preciso respirar fundo pra seguir em frente e noutras é o grito de alegria que nos tira o ar.

Raça e Amor - A Saga do Clube Atlético Mineiro Vista da Arquibancada
É por isso que a Dica, Ora Bolas?! de hoje é doce e amarga. E vamos começar pela vitória por que hoje é sexta! E é claro que estou falando da conquista da Libertadores absolutamente emocionante do Atlético-M. E o  alvo da dica tem nome e sobrenome: Ricardo Galuppo, autor do livro Raça e Amor – A Saga do Clube Atlético Mineiro Vista da Arquibancada, da coleção Camisa 13.

A questão é que a publicação, que conta a história e trajetória do Galo, agora está faltando um capitulo. Pois bem, a sugestão do blog é que o autor acrescente esse feito à história do clube. Mas… como a gente sabe que demora um montão pra escrever, editar e publicar uma nova edição, que tal você, torcedor do Atlético-MG, escrever uma versão só sua pra “anexar” ali no fim do livro? Eu acho uma ótima ideia!

 

Raça e Amor - A Saga do Clube Atlético Mineiro Vista da Arquibancada

Foto: DivulgaçãoA outra dica de hoje é triste, mas não tem nada de derrota. Na última terça-feira (23), nos despedimos de Djalma Santos, considerado por muitos como o melhor lateral-direito de todos os tempos. Bicampeão mundial em 1958 e 1962, Djalma iniciou uma era de laterais que ajudavam no ataque quando os jogadores de sua posição tinham como principal função defender. Na final da Copa de 58, bastaram 90 minutos para ser eleito o melhor lateral-direito da competição.  Reserva durante praticamente toda a competição, Djalma teve a chance de disputar a decisão depois da contusão do titular.

E são com esses 90 minutos que encantaram o mundo que encerro a dica de hoje. Porque Djalma deixou um montão de saudade e tristeza ao partir, mas, ainda bem, será eternamente capaz de nos fazer sorrir! Abaixo, portanto, a dica pra você ver e rever: link do vídeo publicado no YouTube com a vitória brasileira na íntegra por 5 a 2 sobre a Suécia com narração quase toda em português.

http://youtu.be/kjWe7ATSjPU

Reprodução

 

 

Comments Nenhum comentário »

Dica, Ora Bolas?! – Futebol: a Paixão do Brasil

Feliz dia do Goooooooooooooooooooool!

Feliz dia do Uhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!

Feliz dia do Ei, juiz, vai tomar no c*!

Feliz dia do É campeão!

Feliz dia do Ôôôôô, vamo virar ________!!!!

Feliz dia do Ôôô, vai pra cima dele _______!!!

Feliz dia do FUTEBOL!

Futebol: a Paixao do Brasil

E a Dica, Ora Bolas?! de hoje é um livro lindo chamado Futebol : A Paixão do Brasil, de Fernando Bueno e Eduardo Bueno, publicado pela editora Leya. Com textos que contam a história do esporte e sua relação com as artes, a cultura, o jornalismo e os negócios, o livro mostra um pouco como o futebol ajudou a construir o Brasil e modificou seus hábitos e sua cultura. As fotos são lindas, lindas e lindas. Daquelas que fazem você lembrar, página após falha, porque, afinal, você é apaixonado por futebol.

futebol paixao do brasil 2

Daqueles livros que você coloca em destaque na mesa de centro da sala e mostra pra todo mundo que vai te visitar!!

futebol paixao do brasil

Comments Nenhum comentário »

Quatro times. Duas finais. Um favorito

Atlético-MG + Olimpia + Corinthians + São Paulo = 4

Dividindo por dois = 2 finais

Calculando porcentagem de favoritismo =  33,33%

Pra quem tá confuso na matemática (algo possivelmente compreensível considerando a pessoa que escreveu a “equação”) o que quero dizer é que em apenas uma, das duas finais da noite, há um favorito. E estou falando do Corinthians.

Assim como mereceu a vitória no primeiro jogo da Recopa, o time de Tite tem tudo pra repetir o resultado positivo. O Corinthians nem é mais aquele exército de organização e força que foi campeão mundial, mas ainda assim é um time mais consciente taticamente e que tem um técnico que pode contar com seu elenco. Do outro lado, um São Paulo completamente perdido em campo. Culpa, aparentemente, de uma bela de uma confusão extracampo. O São Paulo tem bons jogadores, mas não tem um time. É um grupo cheio de buracos e Paulo Autuori terá muito trabalho mesmo sendo um dos técnicos visto com bons olhos pelos jogadores “mais resistentes”.

Foto: AFP

Galo
O caminho do Atlético-MG até a final da Libertadores não poderia ter sido escrito de forma melhor por um roteirista dramático. Teve adrenalina, suspense, choro, desespero, superação, paixão. O pacote completo com conteúdo de campeão esperando o lacre final. Um daqueles momentos em que torcida e time criam um laço afetivo que empurra o time pelas vísceras mesmo quando ele não joga aquele futebol que encantou os torcedores em 2012 e no início de 2013.

Aí você me pergunta: “Ô criatura, então como é que a soma de tudo isso aí que você falou não resulta num Atlético favorito?”. Acontece que o time não tem mostrado a mesma regularidade e produção de antes e o Olímpia, que chega à final do torneio pela sétima vez, tem três títulos e três vices, é muita camisa, mas não é apenas camisa. Se o Atlético tem o melhor ataque da Libertadores, com 27 gols, o Olimpia vem logo atrás, com 25. Na defesa, são 16 gols sofridos pelos brasileiros, contra 11 pelos paraguaios, sendo que, em sete jogos, o Olímpia não sofreu nenhum gol, coisa que aconteceu apenas uma vez com os mineiros. Portanto, o Atlético não vai enfrentar apenas um time com tradição na competição e espírito copeiro.

Eu desconfio que os deuses do futebol, no entanto, jogaram algumas incógnitas mágicas na soma do Atlético que passam por cima do 2+2=4. Acho que será um confronto equilibrado, angustiante e “enfartante”, mas que está todo equacionado pro Atlético ser campeão. Seria a minha resposta.

Comments 1 comentário »

Dica, Ora Bolas?! – Futebol de parede

Tá bonito. Tá cativando seu coração. Tá puxando um momento da memória. Tá eternizado e tá pedindo pra ir pra sua parede.

Anh? Isso mesmo! Dica, Ora Bolas?! de hoje quer entrar na sua casa e pendurar na sua parede aquele ídolo, aquela seleção, aquele jogo histórico que não sai da sua cabeça.

Mentira, ninguém vai entrar na casa de ninguém, mas com criatividade ou a ajudinha de lojas lindas que facilitam sua vida, dá pra colocar um pouco de futebol na decoração da sua casa.

No cantinho favorito do meu ap, por exemplo, eu fiz um painel futebolístico, com caricaturas de um artista romeno chamado Daniel Nyari, de grandes craques meia armadores / de ligação. Mesmo que alguém na casa não goste de futebol, essa parede é totalmente aceitável pra não dizer linda e maravilhosa e paixão da minha vida.

Parede futebolística

Pois bem, é fácil, fácil procurar imagens na internet que podem parar na sua parede. Bastar ter uma resolução adequada com o tamanho que você quer imprimir (faça um teste ou peça ajuda a alguém que entenda disso), levar numa gráfica e colocar numa moldura. Se você preferir uma coisa pronta, você pode recorrer a lojas que vendem pôsteres bem maneiros e entregam lindinhos na sua casa.

Os pôsteres abaixo, por exemplo, são de uma loja fofa chamada “Na Casa da Joana”. É só escolher o tamanho, pagar (claro, né?) e esperar chegar.

 

Eu adoro uma coisa meio vintage e olha que coisa linda que não ficaria uma parede com vários desses pôsteres antigos vendidos na “Casa do pôster”.

Reprodução Casa do Poster

Reprodução Casa do Poster Reprodução Casa do Poster

E pra não errar, dicas de como arrumar quadros na parede:
Reprodução Reprodução

Acho que sua parede ficou com vontade!

Comments 6 comentários »


Warning: readfile(../ga.txt): failed to open stream: No such file or directory in /home/claraalbuquerque/claraalbuquerque.com.br/wp-content/themes/mandigo/footer.php on line 356