Convocação Brasileira para a Copa das Confederações

Foto: CBF

Vamos lá, rapidinhas sobre a convocação:

1. Eu curti a lista sim. Uma ou outra preferência aqui ou ali, mas é uma lista que parece pensar mais no futuro e na evolução. Pontos pra Bigode no meu pensamento.

2. Ronaldinho pode ser o melhor jogador brasileiro na América no momento, mas eu acho que já foi o tempo dele na Seleção. O time não jogará para ele, como acontece no Galo e acho que ele tem menos a acrescentar como atleta/profissional ao grupo. Bernard, por exemplo, “no lugar dele”, tem MUITO mais potencial na Seleção.

3. O único jogador que senti falta realmente foi Ramires.

4. Não, não temo um time formado, padrão de jogo, etc e estamos atras de Alemanha, Espanha e Argentina (ao menos), mas é um time relativamente forte dentro do que podemos.

5. Que coisa insuportável esse discurso “pra frente, Brasil” de Marin.

A lista completa:

Goleiros

Júlio César (Queens Park Rangers), Jefferson (Botafogo), Diego Cavalieri (Fluminense).

Zagueiros

Dante (Bayern de Munique), Réver (Atlético Mineiro), David Luiz (Chelsea), Thiago Silva (PSG).

Laterais

Daniel Alves (Barcelona), Jean (Fluminense), Marcelo (Real Madri), Filipe Luís (Atlético de Madri).

Volantes

Fernando (Grêmio), Luiz Gustavo (Bayern de Munique), Hernanes (Lazio), Paulinho (Corinthians)

Meias e atacantes

Oscar (Chelsea), Jadson (São Paulo), Neymar (Santos), Fred (Fluminense), Hulk (Zenit), Lucas (PSG), Bernard (Atlético Mineiro) e Leandro Damião (Internacional).

Um comentário para “Rapidinhas sobre a Convocação”
  1. Rivelino Santos Rocha. disse:

    SELEÇÃO BRASILEIRA.
    A comissão técnica da seleção é formada pelo técnico Luiz Felipe Scolari, o assistente técnico é Flávio Murtosa e o coordenador de futebol Carlos Alberto Parreira.
    O mundo do futebol está mudando minuto a minuto.
    Novos esquemas táticos, posicionamento dos jogadores, velocidade na transição entre a defesa meio campo e ataque, movimentação, marcação sobre pressão na saída de bola do oponente, finalização com muita eficiência etc…
    O futebol continua sendo um esporte coletivo, mas quando o coletivo não está dando certo, é o momento do jogador acima da média fazer a diferença.
    Será que nós temos jogadores com qualidade técnica acima da média?
    Será que até a Copa do Mundo vai surgir um jogador que possa desequilibrar uma partida?
    São perguntas que até o momento nós não temos respostas.
    Nos cinco títulos mundiais que a seleção brasileira conquistou os técnicos não fizeram um trabalho de quatro anos, entre uma Copa e outra.
    Em 1958, Vicente Fola.
    Em 1962, Aymoré Moreira.
    Em 1970, Mário Jorge Lobo Zagalo.
    Em 1994, Carlos Alberto Parreira.
    Em 2002, Luiz Felipe Scolari.
    Todos foram campeões mundiais sem ter completado o ciclo de quatro anos.
    No dia ( 14/05/2013 ) terça feira, o técnico Luiz Felipe Scolari divulgou a relação dos atletas que irão disputar a Copa das Confederações.
    Goleiros.
    Júlio César do Q.P.R.
    Diego Cavalieri do Fluminense.
    Jefferson do Botafogo.
    Zagueiros.
    Thiago Silva do Paris Saint-Germain.
    David Luiz do Chelsea.
    Dante do Bayern de Munique.
    Réver do Atlético Mineiro.
    Laterais.
    Daniel Alves do Barcelona.
    Jean do Fluminense.
    Marcelo do Real Madrid.
    Filipe Luís do Atlético de Madrid.
    Volantes.
    Fernando do Grêmio.
    Paulinho do Corinthians.
    Hernanes da Lázio.
    Luiz Gustavo da Bayern de Munique.
    Meias.
    Oscar do Chelsea.
    Jadson do São Paulo.
    Bernard do Atlético Mineiro.
    Atacantes.
    Lucas do Paris Saint-Germain.
    Fred do Fluminense.
    Neymar do Santos.
    Hulk do Zenit.
    Leandro Damião do Internacional.
    Foram convocados vinte e três jogadores para disputar a Copa das Confederações.
    Kaká e Ronaldinho Gaúcho ficaram de fora da lista.
    O técnico Felipão está pensando na Copa do Mundo de 2014 e por isso está dando oportunidade para os jogadores mais jovens e com pouca experiência em competições internacionais.
    O grupo perde um pouco de experiência e ganha mais juventude.
    A seleção brasileira vai disputar a Copa das Confederações em casa. Isso aumenta a responsabilidade de todos que estão fazendo parte do grupo.
    Vale apena lembrar que a seleção brasileira está em formação. O trabalho que vinha sendo feito por Mano Menezes foi totalmente esquecido.
    Felipão é ( copeiro ) e especialista em mata-mata.
    Podemos ver um futebol feio, mas competitivo.
    Para quem gosta de futebol competitivo e de resultados está tudo bem.
    Mas quem gosta de um futebol vistoso, alegre, com muita aplicação tática, sem chutões, sem ligações direta, ofensivo e de muita qualidade técnica, vai ser difícil de assistir.
    ( Texto escrito por Rivelino dia 15/05/2013 ).
    Não tenho formação acadêmica.
    E-mail – rivelino.futebol@hotmail.com
    Twitter – Rivelino_Santos
    Facebook – http://www.facebook.com/rivelino.santosrocha
    Telefone ( 073 ) 9128-2597 )
    Cidade – Itabuna Bahia.

    A falência do futebol brasileiro!
    Há muito tempo que o futebol brasileiro vem sofrendo com administrações desastrosas.
    A grande maioria dos dirigentes dos clubes e de federações só pensam em se manter no poder.
    A maioria dos clubes do futebol brasileiro ( grandes e pequenos ) estão sufocados pelas dívidas. São dívidas que chegam de todos os lados, principalmente as trabalhistas.
    O modelo de gestão de alguns clubes estão completamente ultrapassados.
    No passado bem recente os clubes eram geridos pelos presidentes que em sua maioria não tinham conhecimento em gestão. Hoje para comandar um clube de futebol ou qualquer seguimento do mercado, é necessário ter conhecimento em gestão e marketing.
    Uma boa gestão é o segredo do sucesso de qualquer clube. É com uma boa gestão que o clube se mantém vivo e não respirando com ajuda de aparelhos.
    Um bom trabalho de marketing faz com que o clube consiga gerar receitas. Sem esse trabalho, a consequência é a falência do clube.
    Os clubes deixaram de formar atletas com o mesmo número e qualidade de antes. A grande maioria dos jogadores que são revelados no futebol brasileiro pertencem aos chamados ( grupos de empresários ou grupos de investidores ).
    Sem uma categoria de base bem montada os clubes não conseguem gerar receitas. Sem gerar receitas os clubes ficam dependendo de empresários e de adiantamentos de cotas de TV e de patrocínios.
    A falência da grande maioria dos clubes é resultado de contratações equivocadas e de altos salários que são pagos para jogadores e treinadores.
    Quem manda na maioria dos clubes brasileiros são os investidores do mundo da bola. Com o apoio da maioria dos dirigentes eles estão presentes no dia a dia dos clubes com mais frequência do que os próprios dirigentes.
    Poucos clubes no futebol brasileiro estão conseguindo gerar receitas e fechar o ano com lucro.
    Estamos correndo o risco de no futuro bem próximo termos um grupo restrito de clubes com condições de conquistar títulos importantes.
    A grande maioria dos clubes chamados de ( pequenos ) já desapareceram ou estão com os seus dias contados.
    O espaço estão sendo preenchidos por clubes ( itinerantes ). Clubes que foram formados por grandes empresas e grupos de investidores, esses empresários enxergaram o que os dirigentes não enxergaram ou fizeram questão de não enxergar.
    A subserviência de alguns dirigentes chegam a irritar os torcedores que acompanha o futebol brasileiro.
    Mesmo sabendo que o futebol brasileiro está perdendo prestígio e espaço no mercado internacional eles aceitam tudo que vem da ( CBF ).
    ( Texto escrito por Rivelino dia 15/05/2013 ).
    Não tenho formação acadêmica.
    E-mail – rivelino.futebol@hotmail.com
    Twitter – Rivelino_Santos
    Facebook – http://www.facebook.com/rivelino.santosrocha
    Telefone ( 073 ) 9128-2597 )
    Cidade – Itabuna Bahia.

  2.  
Comentar

*